Pirâmide Bird e sua importância para a Saúde Ocupacional.

pirâmide bird

Foi baseado na teoria de Heinrich que, em 1969, Frank Bird Jr criou a Pirâmide de Bird.
Engenheiro e Gestor de programas de saúde e segurança do trabalho, desenvolveu um estudo para mensurar e qualificar os riscos laborais dentro das empresas.

“Toda acidente possui uma causa, nenhum acidente acontece por acaso”

Herbert William Heinrich, 1931

Após uma análise de 1,7 milhão de casos de acidentes de trabalho provenientes de 297 empresas distintas, ele chegou à conclusão de que o perfil acidentário trabalhista segue a proporção de 1:10:30:600, ou seja:

1:10 – para cada acidente sério, existem 10 acidentes menores;
1:10:30 – para cada acidente sério, existem 10 acidentes menores e 30 acidentes com danos materiais;
1:10:30:600 – para cada acidente sério, existem 10 acidentes menores, 30 acidentes com danos materiais à propriedade e 600 acidentes menores ou quase-acidentes.

Ele avaliou o nível de severidade dos acidentes e a frequência com que eles ocorreram e determinou que cada acidente sério é necessariamente precedido de dez acidentes menores que, por sua vez, foram precedidos por trinta acidentes com danos materiais à propriedade de qualquer tipo, os quais foram precedidos de seiscentos “quase – acidentes”, causados por más condições de trabalho ou por comportamentos de risco.

Lembrando que:
Quase acidentes: são eventos que mesmo não gerando lesão, apresentam ameaças à saúde ou integridade física do trabalhador.

Então, o que podemos avaliar na pirâmide?

O primeiro ponto é compreender que essa proporção só foi aplicável às empresas avaliadas por Bird e que ela mudará se a avaliação for feita para uma empresa de outro porte, de outro seguimento e nos dias de hoje. Caso você queira identificar a proporção de sua empresa, é necessário realizar um cálculo exclusivo para ela, conforme as características do seu próprio negócio.

Entretanto, independente da proporção identificada, segundo a teoria, em toda pirâmide será possível identificar que são raros os eventos de maior gravidade e corriqueiros os incidentes e os “quase acidentes” e que eles ocorrem sob o chamado “efeito dominó”, onde um ocorre sob influência do outro.
Como eles ocorrem em maior volume, deverão receber maior atenção. Isso porque ações preventivas com a finalidade de evitar acidentes são muito mais bem sucedidas quando direcionadas a correção dos desvios, ou eventos que levaram a um quase acidente.
Em outras palavras, deve existir uma maior preocupação com as situações que colocam em risco a saúde dos trabalhadores, pois são elas as principais causadoras dos acidentes fatais, que dominam o topo da pirâmide.

A pirâmide de Bird, portanto, é uma ótima ferramenta para analisar os riscos e elaborar ações preventivas, objetivando a melhoria contínua, a diminuição e até a eliminação de todos os eventos não desejados e dos seus impactos relacionados!

E na sua empresa, como é realizada a prevenção de acidentes do trabalho?