Por que fazer a gestão de atestados dos seus funcionários?


Os atestados médicos são documentos utilizados pela empresa para controlar a ausência do trabalhador. Através deles, a empresa pode fazer a gestão de atestados para monitorar os principais motivos das faltas e as abonar, isentando o trabalhador pelos dias não trabalhados.

No entanto, gerenciar os atestados dos seus funcionários vai muito além de simplesmente “abonar a falta na folha de pagamento”. A gestão de atestados engloba um conjunto de medidas que afetam significativamente a saúde financeira da empresa, repercutindo em gastos com a previdência social, possíveis passivos trabalhistas, gastos com plano de saúde e impostos relacionados (como exemplo o FAP). Além disto, ter dados confiáveis de absenteísmo e saber quais doenças são mais prevalentes na sua população são fatores essenciais no gerenciamento de saúde da sua companhia!

A gestão dos atestados gera dados para direcionar o encaminhamento do trabalhador para a solicitação de benefício no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Muitos creem que o empregado só poderá agendar perícia se permanecer 15 dias ininterruptos sem exercer a sua função laboral, porém é consolidado que:

Se durante o período de 60 dias o empregado apresentar alternadamente vários atestados, porém de CIDs – Classificação Internacional de Doenças – do mesmo segmento, que se somados atingem a marca de 15 dias, automaticamente o setor responsável da empresa pode encaminhá-lo à Previdência Social.

Assim, possuir o histórico de atestados do trabalhador é indispensável para o devido encaminhamento ao INSS, pois possibilita à empresa arcar apenas com o pagamento dos primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador e reduzir os custos com absenteísmo.

Identificar e analisar os CID’s nos atestados e estruturar o encaminhamento à Previdência Social são ações básicas quando o assunto é gestão de saúde e fornecem para a empresa uma rica base de dados das doenças mais prevalentes. Esta base, por sua vez, auxilia diretamente na solução de problemas pois propicia a implementação de ações e programas de saúde mais direcionados para as principais patologias existentes no ambiente laboral, resultando em impactos muito maiores na saúde da sua população.

A gestão dos atestados também permite que a empresa controle de maneira mais segura os acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, fornecendo embasamento na contestação de Nexos Técnicos Epidemiológicos Previdenciários (NTEP). Por exemplo, através desta gestão é possível embasar uma contestação para um caso de afastamento decorrente de uma doença crônica que outrora havia sido caracterizada pelo perito do INSS como acidentária.

Outro ponto chave é a identificação de fraudes nos atestados. Para tanto, a empresa precisa estar atenta à sinais de adulteração no documento – atestado, e a indícios de irregularidades no profissional e/ou órgão emissor. Vale ressaltar que por muitas vezes essas fraudes não são reconhecidas por falta de gestão dos atestados.




Para uma efetiva gestão de atestados é importante:

  • Catalogar os CID’s.
  • Contabilizar os dias de afastamentos.
  • Analisar o profissional emissor do atestado (médico ou dentista).
  • Analisar o órgão emissor (hospitais, clínicas particulares ou SUS).

As empresas que estão na vanguarda da gestão em saúde fazem da gestão de atestados um ponto fundamental na sua estratégia e vêem a tecnologia como uma grande aliada no funcionamento de toda esta engrenagem!


Criar políticas de gestão de atestados nada mais é do que cuidar melhor da saúde dos seus funcionários. Cuidado este que impacta diretamente na diminuição de acidentes ocupacionais, no absenteísmo e nos gastos com os encargos tributários previdenciários como o FAP!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.