Tudo o que você precisa saber sobre RIAT – Relatório de Investigação de Acidente de Trabalho.

Os RIATs – Relatórios de Investigação de Acidente de Trabalho, também conhecidos como Relatórios de Análise de Acidentes de Trabalho, são documentos informais utilizados para identificar as possíveis causas dos acidentes de trabalho e possibilitar a criação de medidas corretivas cabíveis à cada determinada situação acidentária comprovada.

Essas investigações são baseadas nas 37 Normas Regulamentadoras (NRs) existentes, que são norteadoras dos procedimentos obrigatórios relacionados à saúde e à segurança dos empregados e que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.
Dentre todas, podemos evidenciar a NR4, que diz que o SESMT – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho – é responsável por analisar e registrar em documento(s) específico(s) todos os acidentes ocorridos na empresa ou estabelecimento, com ou sem vítima, e todos os casos de doença ocupacional, descrevendo a história e as características do acidente e/ou da doença ocupacional, os fatores ambientais, as características do agente e as condições do(s) indivíduo(s) portador(es) de doença ocupacional ou acidentado(s).

Mas, por que investigar o acidente de trabalho?

O intuito de investigar e analisar situações acidentárias é desenvolver ações preventivas baseadas em fatos comprovados, com interesse na redução e na eliminação total dos riscos laborais.

Acidentes e doenças ocupacionais são prejudiciais para os trabalhadores e empresas, envolvendo a área de saúde e questões econômicas.

Para as vítimas, são inúmeros os prejuízos. Danos à saúde física e mental que podem ser temporários, permanentes ou até fatais, desgaste emocional com longos tratamentos médicos, diminuição da renda salarial, aumento de custos em decorrência dos cuidados com a saúde, entre outros.
Já para a empresa, fatores como absenteísmo, redução da produtividade e impostos previdenciários são exemplos dos danos financeiros que podem assolar os responsáveis pelo funcionário acidentado.

Como fazer essa investigação?

Assim que um acidente for sinalizado, o RIAT deverá ser elaborado minuciosamente para identificar quais motivos levaram a tal situação acidentária.
O passo a passo a ser feito durante essa investigação é:

  • Reunir todos os dados: nesse momento é importante fazer a coleta imediata de todos os dados, principalmente os: como, quando e onde.
  • Se dirija ao local do acidente: como em cenas de crime, o ideal é que o investigador seja o primeiro a chegar na cena do acidente para evitar alterações no cenário que possam ser determinantes na investigação.
  • Converse com testemunhas: conversar com outros funcionários que presenciaram o acidente e coletar todas as informações sobre o momento da ocorrência pode ser crucial para a sua investigação. O ideal é que a conversa seja particular para evitar possíveis influências de outros comentários sobre o acidente. Por exemplo: qual era a posição do funcionário na hora do acidente? Ele estava utilizando equipamentos de proteção?
  • Avalie o histórico do funcionário acidentado: solicite ao RH todo o histórico médico do funcionário para avaliar possíveis indicativos do acidente, doenças pré existentes ou uso de medicamentos controlados, por exemplo. Solicite também, a folha de ponto do funcionário para identificar há quantas horas ele estava trabalhando no momento do acidente. Fatores como a exaustão física e a mental por causa do excesso de horas trabalhadas podem estar associadas ao motivo do acidente.
  • Avalie o ambiente de trabalho naquele dia e naquele momento: questione aos demais funcionários como estava o clima no momento do acidente. Questione se havia muita pressão ou cobrança por metas, se houve alguma situação fora da rotina da empresa que pudesse ser fator de distração, por exemplo.
  • Avalie maquinários e EPIS: caso o acidente envolva máquinas ou uso de equipamentos individuais de proteção, faça uma avaliação do estado de funcionamento das máquinas e dos EPIS, se estavam em conformidade com a legislação e em bom estado de uso.
  • Reúna as informações e encaminha para análise: após coletar todas as informações, encaminhe para profissionais capacitados e com experiência em análise de RIATS. Os principais profissionais são: técnicos em segurança do trabalho; integrantes da CIPA e do SESMT; peritos terceirizados e quando houver necessidade; policiais e fiscais do Ministério do Trabalho.

A investigação dos acidentes de trabalho é crucial para garantir a saúde e segurança do trabalhador através de medidas preventivas, não deixe de realizá-la!
Ah, não se esqueça de abrir o CAT – Comunicado de Acidente de Trabalho em até 1 dia útil! (em casos de óbito a abertura deverá ser imediata)